Anti Social? Quem, eu? Amigos de fato!


A amizade, seja ela em redes sociais ou na vida cotidiana, representa a promessa do vínculo de duas pessoas que gera laços afetivos entre ambos. Ser amigos é produzir confiança em alguém, alguém que muitas vezes não conhecemos a fundo, não está em nosso ciclo rotineiro, mas que se aproxima e nos oferta gratidão, conforto, apoio nas horas difíceis. Há amigos que nos oferecem mais que nossos próprios parentes, que muitas vezes estão tão envolvidos em seus próprios cotidianos, que esquecem que amizade e amor são coisas mútuas. Não somos amigos só para dar, mas também para receber. Amizade funciona assim; as vezes estamos cheios e queremos doar carinho, afeto, força, fé, esperanças aos nossos amigos, outras vezes estamos carentes disto tudo. A carência mais forte de todo ser humano, seja na amizade, no amor ou em qualquer relacionamento é a atenção. Através da atenção ouvimos ao outro, passamos a saber das suas dores, queixas e mágoas. Através da atenção poderemos nos posicionar a ajudá-lo como nos for possível. Ser amigo de fato é nunca deixar de ofertar esta atenção, este cuidado com nossos amigos. Uma amizade pode ser produtiva ou improdutiva, depende de como tratamos e como somos tratados. Agora pare e pense, qual o tipo de amizade voce está oferecendo aos seus amigos? O que voce está fazendo por eles? Voce procurou saber como ele estava, cumprimentou-o hoje? Disse-lhe olá e se colocou a sua disposição para ouvi-lo, para se fazer presente junto a ele quando necessário? Que tipo de amigos estamos sendo? Estamos ofertando uma amizade produtiva realmente? Fato comum nas redes sociais como Orkut e Facebook as várias queixas de pessoas que tem um número enorme de amigos adicionados e grande parte, na sua maioria, sequer respondem a um cumprimento, visitam perfis, dão bom dia. Pessoas frustradas porque cada um que chega traz a promessa de amizade e só produz constrangimento. Existem as amizades ocultas e improdutivas, perfis mudos e estáticos, pessoas com as quais se gostaria de manter uma relação de amizade mais estreita, mas torna-se impossível pois nunca se comunicam. Mas ainda há amigos neste mesmo perfil que solicitam ajuda quando estão precisando e que só cumprimentam nestas condições. Logo após satisfeitos, voltam a sumir. As queixas não são poucas. Pessoas que permanecem Off para voce, mas estão On para aqueles que escolheu como amigos fiéis, leais, formando a famosa "panelinha". Existe nas redes sociais um dispositivo de bate-papo, mas aqueles amigos com quem voce gostaria de falar, são semelhantes a gerentes de Multi Nacionais; eles escolhem quando e com quem vão falar. Existe uma burocracia para chegar até eles, mas a rede é social. Até que ponto voce está sendo sociável? Até que ponto voce mantém amigos isolados para que voce escolha quando poderão falar com voce? Que tipo de amigos nós estamos sendo? Não raro é encontrar alguém postando que vai "limpar" seu perfil por causa de pessoas assim. Isto ocorre em Msn, em Orkut, em Facebook, não importa. Nós formamos com estes gestos, a Rede Anti Social, onde presenteamos aqueles que chamamos de amigos com as nossas costas viradas para eles? Podemos mudar se quisermos e se fizermos isso, perceberemos o quanto deixamos de receber porque não quisemos dar. Mas a escolha é sempre nossa; mostrarmos que somos educados e simpáticos, sociáveis ou apenas pedintes desesperados em busca de alguém que nos dê algo sem necessitar de nada em troca.

Por Tony Casanova.