Relacionamento - Amor ou egoísmo?


Dentro do egoísmo humano cabe a ideia de que o amor é um sentimento próprio, indivisível e que não pode ser transferido. Engano nosso. O amor existe não como propriedade única, mas como sentimento coletivo e que não só pode ser dividido, mas também transferido. No nosso conceito de amor talvez nos paire a ideia de que amamos e por amar sejamos “donos” do outro. Criamos um pacto de domínio que, ao nosso ver, torna o outro nossa propriedade particular.
Existe sim alguns pactos acordados em um relacionamento: O pacto da fidelidade, do companheirismo, do respeito mútuo, mas por ser um acordo comum entre as partes, cabe a cada uma cumprir o que lhe compete. Como todo acordo de cavalheiros a garantia existente deve-se ao respeito que cada um obriga-se a honrar o cumprimento da palavra dada , mas este compromisso não oferece ao outro a sua “propriedade”, apenas alimenta o pacto firmado. No caso do Casamento, este que legalmente é um Contrato de União celebrado em Juízo, existe a garantia Legal para a nulidade deste Contrato em qualquer tempo desde que apresentadas as razões que a torne legítima.
O Amor, na pureza do seu conceito não visa o domínio, a opressão ou a posse, mas trata da entrega espontânea. O Amor, por ser livre, prima pela liberdade dos que amam, assim quem está envolvido não sente-se preso, dominado, mas protegido e livre. De alguma forma alguns tem uma séria inclinação a Obsessão e movidos por ela tendem a Oprimir o outro, a privá-lo, cercá-lo de vigilância e desconfianças. Quando o elo que une cônjuges perde a base da confiança ele rompe-se e o pacto é quebrado. Não se tem em nome do Amor, aquele que se traz como prisioneiro, desta forma o que se tem é um escravo da própria Obsessão.
Hipoteticamente, se analisarmos um pássaro que voa do seu ninho, teremos a impressão de que ele abandonou seus filhotes, mas ao vê-lo retornando com o alimento ao bico, saberemos que ele voou para buscar comida para eles. Na concepção humana de alguns, este pássaro deveria ficar junto aos filhotes e com eles perecer de fome. O que garante alimento a todos é a liberdade que o pássaro possui para voar, assim como o que garante a felicidade de um casal é a liberdade que cada um tem de ir e retornar ao lar sem privações. Enquanto existir liberdade, existirá Amor, sem ela só haverá a prisão.

Texto do Escritor Brasileiro Tony Casanova – Direitos Autorais Reservados ao autor. Proibida a cópia, colagem, reprodução ou divulgação de qualquer espécie ou em qualquer meio sem autorização expressa do autor sob pena de infração ás Leis Brasileiras de Proteção aos Direitos Autorais.
Copy Right By Brazilian Writer Tony Casanova - All Rights Reserved.