Homo Sapiens - Entendendo as coisas da Razão.


Homo+Sapiens+Entendendo+as+coisas+da+razão
Volta e meia e cá estou eu falando de amor, do coração, enfim das paixões humanas. Hoje eu gostaria de falar um pouco mais sobre Razão e Emoção. Para entendermos estas vertentes, vamos analisar abaixo como separar as coisas. Há um termo muito usado pela Ciência que define o Homo Sapiens, o Ser Humano como Animal Racional. Sim, nos diferenciamos dos outros animais pela nossa capacidade de Pensar, Intuir, Decidir, ou seja usar a Razão para nossas decisões, dai o termo Racional. Apesar de que eu acho que nestas últimas décadas estamos perdendo em muito para os animais nas nossas ações, mas isto é outro assunto, deixa pra lá.
A Razão nos permite usá-la para a tomada de decisões com segurança. Podemos dizer que alguém é razoável por decidir não amar mais? Não. Mesmo porque eventualmente a opção por não envolver-se mais emocionalmente é uma ação instintiva. Fazemos isso na intenção de nos prevenir contra mágoas e decepções, tristezas que já tivemos quando envolvidos em relacionamentos que não deram certo. Neste caso lançamos emoção contra emoção e a razão fica fora das decisões.
A Emoção é a ação por instinto, a tão famosa “Paixão”. Apaixonados, esquecemos a razão e passamos a agir emotivamente e em alguns casos, de forma inconsequente. Observemos então que a Razão nos leva a analisar e medir as consequências das nossas ações e a Emoção nos conduz a ação precipitada sem que tenhamos os cuidados razoáveis com elas. Vejamos alguns “Frutos” destas ações:

Razão.

Pensamento anterior a ação.
Análise cautelosa da consequência da ação.
Prevenção das consequências da ação.
Sabedoria na ação.
Ética na ação.

Emoção.

Ação antecipada ao pensamento.
Ação inconsequente.
Insegurança na ação.
Excesso de confiança.
Descuido na ação.

Didático demais? Talvez, mas o resumo é que tudo isso está correto. Não estou aqui a dizer que devemos viver sem emoções. Negativo! As emoções são importantíssimas para o ciclo da vida humana. Mesmo que tentássemos, jamais iríamos conseguir viver sem emoção. O que estou a dizer é que podemos amenizar as dores e melhorarmos as nossas relações se soubermos mesclar os frutos da Razão com os da Emoção. Não podemos viver inteiramente sendo emocionais ou racionais, temos que buscar o equilíbrio das ações. Meu friso foi apenas para que você esclarecesse algumas coisas e pudesse entender melhor a equação. Beijão e até a próxima.

Texto do Escritor Brasileiro Tony Casanova. Direitos Autorais Reservados. Proibida a cópia, colagem, reprodução de qualquer espécie ou divulgação em qualquer meio do todo ou em parte, sem autorização expressa do autor sob pena de infração ás Leis Brasileiras de Proteção aos Direitos Autorais.
Copy Right 2014 by Brazilian Writer Tony Casanova. All Rights Reserved.