A História das Artes. [Tony Casanova]


A existência das Artes é antiga, muitas datam em registros históricos de antes de Cristo. Nas escavações Arqueológicas e em vários registros encontrados em naufrágios ou mesmo em Museus é possível encontrar peças artísticas antigas confeccionadas em pedra, argila, madeira, osso ou outros materiais como ouro e prata. São muitos os tipos de objetos oriundos do passado e que registram a existência de artes manuais como colares, adornos, utensílios domésticos e ferramentas. Reconhecidamente até 1912 haviam seis Artes Primárias, estas que originaram Artes secundárias surgiu pela aclamação popular ou ações de artistas, como foi o caso de Ricciotto Canudo, um crítico de cinema nascido em Gioia del Colle, na Itália no ano de 1887. Canudo foi o autor do livro “Manifesto da Sétima Arte”, publicado após sua morte, em 1923 e que conferiu o título de Sétima Arte ao Cinema, como é afirmado até hoje.
As Artes Primárias ou Clássicas são:

1 - Música. Expressa através da extração de sons em acordes harmônicos.
2 - Dança. Expressa através da movimentação e dinâmica corporal.
3 - Pintura. Expressa através da fusão de cores.
4 - Escultura. Expressa através da modificação, criação ou descoberta das massas e volumes.
5 - Teatro. Expressa através da representação e interpretação de personagens.
6 - Literatura. Expressa através da palavra escrita e falada.

A partir de 1923, quando publicou-se o livro “O Manifesto da Sétima Arte”, de autoria de Ricciotto Canudo, o Cinema passou a incorporar esta lista como sendo a Sétima Arte. Evidentemente, a menção do manifesto não exime o Cinema da condição de Arte Secundária, tendo em vista que ele é formado a partir da fusão de Artes já existentes. No Cinema temos o aprimoramento de Artes já conhecidas como o Teatro, a Dança, a Escultura e a Literatura, que é a sua base fundamental. É óbvio que esta classificação em nada diminui o valor ou o mérito conquistado pelo Cinema, pelo contrário, o torna hipoteticamente uma “Aquarela de Artes”. Após a inclusão do Cinema, várias outras formas artísticas foram incluídas no manifesto, apesar de que, na minha parca opinião de leigo neste processo, quase todas redundantes. Por uma questão óbvia e até mesmo justa, acho válido o mérito da inclusão da Fotografia como Oitava Arte, até mesmo pela contribuição destes registros para a memória humana. Teremos desta forma, a seguinte classificação numérica:

1 - Música. Expressa através da extração de sons em acordes harmônicos.
2 - Dança. Expressa através da movimentação e dinâmica corporal.
3 - Pintura. Expressa através da fusão de cores.
4 - Escultura. Expressa através da modificação, criação ou descoberta das massas e volumes.
5 - Teatro. Expressa através da representação e interpretação de personagens.
6 - Literatura. Expressa através da palavra escrita e falada.
7 – Cinema. Expressa através da fusão de outras Artes, incluindo a Fotografia.
8 – Fotografia. Expressa através do registro de imagens estáticas ou em movimento.

Apesar dos manifestos terem incluído outras formas consideradas como Arte, esqueceu-se contudo do Artesanato ou Arte Nativa, esta que talvez seja uma das mais antigas formas de manifestação artístico-popular da História da Humanidade.

Fonte: wikipédia. As adaptações de textos e comentários são de autoria do escritor brasileiro Tony Casanova. Direitos Autorais sobre o texto estão reservados ao autor. Proibida a cópia, colagem, reprodução de qualquer natureza ou divugação em qualquer meio, do todo ou parte dele, sem autorização expressa do autor, sob pena de infração ás Leis Brasileiras e Internacionais de Proteção aos Direitos Autorais.