Presente de Grego - Uma cilada perfeita! [Tony Casanova]


Nos conta a História antiga os relatos de uma das maiores batalhas já vividas pela humanidade. Trata-se da famosa guerra travada entre os povos Gregos e Troianos que foi relatada através dos escritos do poeta Homero, que afirmava-se que a luta entre estes povos iniciou-se após o rapto da Princesa Helena de Troia que era esposa do Rei Menelau, quando Páris o Príncipe de Troia e filho do Rei Príames, durante uma visita diplomática à Grécia, apaixonou-se por Helena e a raptou. A História conta que estes fatos ocorreram por volta de 1.200 a.C.
Conhecidos e temidos pelo numeroso exército e a grande habilidade nas batalhas, os Gregos resolveram resgatar e Helena e punir os Troianos. Inciou-se a grande batalha. A guerra provocou baixas em ambos os lados, inclusive tendo custado a vida de vários dos melhores e mais valentes guerreiros. Um dos personagens de maior relevo da famosa batalha entre Gregos e Troianos foi Ulisses, que elaborou a estratégia de que os Gregos simulariam ter desistido da guerra e para provar isso resolveram deixariam um presente à porta de entrada do Reino de Troia. Construíram um enorme cavalo de madeira e o deixaram à porta de Troia. Confiantes da vitória, os Troianos receberam o presente e logo conduziram o cavalo para dentro da cidade. Beberam e comemoraram sua vitória sobre os Gregos durante parte da noite.
Quando os Troianos estavam bêbados e sonolentos foram surpreendidos pelos soldados Gregos que saíram de dentro do cavalo oco. Aqueles que não foram mortos tornaram-se escravos, inclusive a Rainha Hécuba, a princesa Cassandra e Ândromaca que era viúva de Heitor. A cidade foi incendiada em seguida. Os relatos sobre esta sangrenta guerra motivaram muitas gerações e a própria sabedoria popular inspirou-se no fato para criar uma frase bastante popular que classifica iniciativas generosas consideradas suspeitas como “Presente de Gregos”. Até a Tecnologia da Informação sofreu a sua influência quando hackers denominaram um vírus conhecido como Trojan Horse ou “Cavalo de Troia”. A verdade é que ingenuidade dos Troianos deixou uma grande contribuição para a humanidade contrariando o adágio popular que diz: “Cavalo dado não se olha os dentes”, devemos sim olhar os dentes, as patas, a barriga, tudo! Afinal agir como Troianos poderá nos dar o mesmo fim que tiveram.
Apesar do vírus Trojan já possuir eficazes vacinas, a prática que o espalhou contaminando várias sistemas de computadores domésticos e avançados ainda é usado. Uma técnica simples que consiste em aproveitar-se da ingenuidade de um usuário “Troiano”, geralmente aqueles que sabem tudo e são muito confiantes sobretudo inconsequentes e enviar-lhe via e-mail, rede social ou sms, um vírus disfarçado em uma imagem curiosa, um texto chamativo ou muito usado e principalmente em mensagens de corrente, sempre pedindo que se reenvie a mesma para vários amigos. Ao enviar a tal mensagem ou mesmo abri-la em seu e-mail, meus parabéns, você aceitou seu Cavalo de Troia. A estratégia dos Gregos consistiu em fingir-se de arrependido, conquistar a confiança do oponente e penetrar nas suas defesas para finalmente destruí-lo, algo que não está distante da vida. Os troianos acreditaram em uma mentira que lhes custou a vida, por isso é melhor olhar bem os dentes e não só isso, olhe todo o cavalo.

Texto do escritor brasileiro Tony Casanova . Direitos Autorais reservados ao autor. Proibida a cópia, colagem, reprodução de qualquer natureza ou divulgação em qualquer meio, do todo ou parte dele, sem autorização expressa do autor, sob pena de infração ás Leis Brasileiras e Internacionais de Proteção aos Direitos Autorais.